Correspondente Kipling

Kit sobrevivência: o indispensável para trabalhar fora de casa

9 de março de 2017

Eu comentei no meu último post para a Kipling que existem lugares incríveis em São Paulo em que você pode trabalhar ou fazer uma reunião de trabalho. O mais legal de mudar de ambiente assim é que além de estimular a criatividade, me faz sair um pouquinho desse casulo que é ‘trabalhar de casa’.

Porém, para fazer as minhas tarefas do dia de outro lugar eu preciso de um mínimo de organização: saber exatamente o que eu devo levar comigo e ter certeza que eu não esqueci de nada (principalmente o cabo de força do laptop – minha cara deixar isso em casa). Quem quiser tentar algo assim também, pode ter em mente alguns itens básicos, que eu defini como um kit sobrevivência:

1.Um bom laptop (ou tablet)

Tudo depende do que você usa para trabalhar. Eu prefiro um laptop porque é mais confortável para digitar e para mexer com imagens e também é onde eu ‘guardo’ tudo o que eu preciso para um dia de trabalho: Photoshop, Word, um arquivo com todas as planilhas dos trabalhos que eu tenho que fazer… É difícil eu não usar uma dessas coisas em um dia completo de trampo, então o meu laptop é o meu melhor amigo nessas horas. Quem é do time dos tablets, está em vantagem: já existem teclados adaptáveis e super levinhos de levar na mochila e você pode montar a sua estação de trabalho super fácil em qualquer lugar, tipo a bancada de um café lotado.

2.Um caderno e uma caneta

Eu sou muito old school com as minhas anotações e uso um bullet journal para ficar a par do que eu preciso e não preciso fazer quando o assunto é trabalho. Quem não é desse time, porém, vira e mexe também precisa anotar alguma coisa no papel e ter um caderno e uma caneta à mão é a melhor coisa para não deixar escapar nenhuma informação importante – ou aquela ideia brilhante que surge no meio da ligação com o seu chefe.

kit sobrevivência

3.O seu celular

Dispensa comentários, né? Mas vida de freelancer / homeoffice é fazer do celular o telefone pessoal e comercial, ele não pode faltar.

4.Todos os carregadores e baterias extras

Já aconteceu de eu esquecer o cabo de força do laptop e ter que virar com as 3 horas de bateria que o meu computador aguenta longe da tomada. É sempre bom checar, antes de sair de casa, se você está com tudo na mochila MESMO, porque é a coisa mais fácil do planeta você tirar o lap da fonte, colocar na bolsa e sair de casa sem nem pensar duas vezes. Mesma coisa para o celular que fica sem bateria mais rápido do que a nossa capacidade de terminar uma xícara de chá.

5.Um fone de ouvido

Tem gente que gosta do burburinho de um café, mas tem horas que o falatório me distrai. Tenho sempre um fone de ouvido para ouvir música, se eu quiser, e também para o caso de precisar fazer alguma reunião pelo Skype e conseguir ouvir o que a pessoa está falando sem que ela também tenha que lidar com a barulheira toda.

 

A mochila nem fica tão pesada assim na hora de trabalhar fora de casa (é uma questão de saber exatamente o que você precisa e levar nada além disso!) e se manter organizada. É tudo uma questão de saber quais as ferramentas que mais te ajudam durante o dia e mantê-las perto.

Me conta o que costuma usar para trabalhar fora?

Maki De Mingo

Eu escrevo e tomo chá. E escrevo. E tomo chá. E no meio tempo sou a louca do bullet journal e da cultura coreana. Tento colocar em palavras o propósito da vida (spoiler: é o amor).

Saiba mais em: Blog, Facebook, Twitter, Instagram.


Comente!