Coisas que amamos

Dicas de “Roube Como Um Artista” para ser mais criativo

7 de março de 2016

Eu adoro dicas práticas para estimular a criatividade. Ações simples no dia a dia podem potencializar nosso processo criativo e nos deixar ainda mais produtivas – e quando eu falo ações simples, eu incluo até mesmo ver TV, ouvir uma música… Recentemente, eu li o livro “Roube Como Um Artista“, do designer Austin Kleon, e fiquei muito inspirada. Acredite: ele me ajudou mesmo a ser mais criativa. Como hoje é o nosso post de #LoveMondays, separei algumas dicas que o autor dá no livro para a gente colocar na nossa rotina agora.

Copie seus heróis

Essa uma das primeiras lições que Austin ensina no livro – e ela é muito coerente. Segundo o autor, somos incapazes de fazer uma cópia perfeita de qualquer coisa, então, ao copiarmos os nossos heróis, descobrimos os nossos pontos a serem desenvolvidos e pontos fortes. Isso faz todo o sentido do mundo, por exemplo, a rainha da literatura, J.K. Rowling, disse que já se inspirou no Clive Staples Lewis, autor de As Crônicas de Nárnia. Por mais que Harry Potter não tenha tanta similaridade com as Crônicas, foi a partir dessa inspiração que todo o universo bruxo foi criado. Incrível, né?

IMG_4844

Escreva o livro que você quer ler

O autor usa exatamente essa frase – e eu não poderia concordar mais! Austin conta que, quando viu Jurassic Park pela primeira vez, ficou obcecado e correu para o computador escrever uma continuação. Ele não sabia, mas tinha acabado de escrever uma fanfic. Eu, nos meus tempos de louca por Harry Potter, escrevia inúmeras – e depois passei a escrever sobre bandas, séries… E, sim, isso me deixava cada vez mais criativa – minhas professoras de redação adoravam! haha. Apesar da frase falar sobre livro, o que o autor quer dizer é que, após consumir um conteúdo, escrever sobre ele é uma forma de deixar que sua criatividade se revele com base no que viu. Ouviu uma banda genial e toca guitarra? Grave uma música com aquele mesmo solo. Viu um filme incrível? Escreva sobre o ele e aponte o que gostaria de evidenciar ou diminuir. A dica de ouro é sempre explorar ao máximo cada coisa que você absorver.

Tenha (e mantenha) um hobby 

É muito importante você ter algo que gosta de fazer e fazê-lo, de fato. Digamos que você trabalhe com contabilidade mas, nas horas vagas, é apaixonado por pintura em tela: a dica é nunca abandonar essa atividade e aproveitar cada segundo de satisfação que essa ação oferece. Manter uma atividade que não te traz retorno financeiro, mas traz satisfação pessoal, não só te deixa mais criativo como, também, mais feliz.

IMG_4847

Sempre tenha um sketchbook 

Não importa se você gosta mais de desenhar, escrever, tocar… Tenha sempre um sketchbook (ou uma agenda, caderninho, etc) na mochila. O computador, hoje em dia, é nossa principal forma de criação, mas é muito importante criar “no modo offline”. Criar o hábito de carregar um caderno e uma caneta pode assegurar que as ideias que surgem de surpresa não serão perdidas – afinal, você poderá anotar – e você será estimulado a usar as mãos, coisas que hoje em dia está cada vez mais difícil. Rabisque, desenhe, escreva… Mesmo que naquele momento não faça muito sentido, essa ação estimula sua criatividade. Faça o teste e me conta! ;)

Saia de casa

O offline oferece mais coisas do que estamos sabendo aproveitar. Sabe aquele bloqueio criativo que não te abandona nem rezando? Então, experimente dar uma volta no parque, correr ou até mesmo passear com seu cachorro. Comece a prestar mais atenção nesse mundo todo que está em volta de você. Outra dica é viajar sempre que puder. Não precisa ser aquele mochilão pela Europa que você sempre quis: uma viagem à casa da sua prima no interior de Minas já é uma opção. Não existe criatividade em zona de conforto, por isso é importante sempre sair mundo afora.

Além dessas dicas, eu super indico a leitura do livro. É uma delícia e super inspirador! ♥ 

Beijo, beijo e até o próximo post!


Comente!